terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Bucho à pote





Hoje trago mais uma iguaria típica de Trás-os Montes, que por cá é muito apreciada.... Porém há várias maneiras de ser confeccionada!
Esta foi criada pela minha mãe que por sua vez foi dando a receita a várias vizinhas que hoje o confeccionam desta forma.
Para quem não sabe, o bucho é o estômago do porco, que tal como as outras tripas do dito servem para fazer enchidos, o bucho tem a função de ser também enchido ou antes recheado. Encontra-se facilmente à venda, o senão é que não vem pronto a cozinhar!
Embora venha com um aspecto mais ao menos apresentável, em casa é necessário proceder a uma operação de limpeza, comecando por esfregar muito bem o dito com sal grosso em abundância e algum vinagre. Ir lavando e esfregando em várias águas, tendo o cuidado de o virar e revirar do avesso mas sem lhe retirar aquelas gorduritas que tem no seu interior, pois pode provocar fissuras. Em seguida deixá-lo algumas horas em aguardente e bastante limão  para lhe retirar o típico cheiro a tripa.
Depois do "bicharoco" limpo, colocá-lo em bom vinho tinto com 7 a 8 dentes de alho e 1 a 2 limões durante cerca de uma semana, para assim ficar curado.
Após essa semana ou se prepara, ou então pode congelar-se e utilizar-se numa próxima vez.
Se for para confeccionar, então adquirir cerca de 800 gr de barriga de porco que se parte em pedaços pequenos e se colocam em vinha de alhos(separadamente do bicharoco, claro) cerca de uma semana também.
O recheio tem que ser feito de véspera. Para tal o bucho já tem de estar pelo menos uma noite inteira a escorrer num coador.
Partir 6 a 7 pães, (tipo biju) em fatias muito finas, o mais fino possível que se possa! Aconselho a que o pão seja congelado pois facilita imenso a fatiamento. Colocá-lo num recipiente e entretanto escorrer a carne do vinha de alhos, apertanto bem com a mão e juntar ao pão. Salpicar com alguma pimenta. Juntar cerca de 2 a 2,5dl de sangue e porco (que se adquire também numa salchicharia junto com o bucho ao qual se junta um pouco de vinho e um dente ou dois de alho, dias antes) préviamente passado por um coador.
Amassar tudo muito bem, até formar uma massa compacta. Atenção que o sangue não deve ser em demasia ou seja, a mistura dos ingredientes deve formar uma massa grossa e não liquida, para que na cozedura nao corra o risco de rebentar, sim porque o dito por vezes rebenta por excesso de um ingrediente qualquer, seja carne seja sangue.
Rechear o bucho com a massa e juntar ao recheio uma colher de chá de manteiga. Proceder ao fecho do bucho com fio de cozinha e uma agulha que normalmente e utiliza para coser salpicões. Coser as aberturas do dito para que não hajam fugas. Levar ao frigorífico até ao dia seguinte. 
Umas horas antes de ir ao forno retirar o bicharoco do frio e colocar-lhe em cima  umas nozezitas de manteiga.
Levar a assar a forno médio (preferencialmente forno de lenha), mas é perfeitamente possível assá-lo num forno normal, como muita vigilância e a virá-lo com muito cuidado!
Após a cozedura, o bicharoco transforma-se num chouriço (XXXL) porém num chouriço, que se fatia com facilidade e muito melhor à medida que vai arrefecendo. Era o que a minha mãe pretendia! Que fosse algo que se pudesse fatiar e não rechear tipo uma alheira, cozer dentro de um saco de pano e depois servir o recheio de um lado e a pele do dito partida aos pedaços do outro, coisa que as pessoas antigamente faziam.

O acompanhamento é a gosto, eu servi com batata assada, arroz de forno e uns belos grelos!
Infelizmente as fotos são do dia seguinte, porque cá em casa gostam tanto desta iguaria que não quizeram saber de esperar pela sessão fotográfica!!! Fui logo ameçada com os talheres em punho!!! Hehehe!!!

Não se deixem intimidar pelo blá-blá-blá....Porque é uma receita muito simples de confeccionar!
Espero que gostem!

Bjocas









 


























6 comentários:

Ilda Pinho disse...

Nunca provei, mas gostaria de fazê-lo pelo o aspeto ficou ótimo!
Beijinhos.

Papinha Doce disse...

Bem original, mas nunca provei.

Beijinho

Maísa disse...

Hummm... um prato bem exótico e com toda certeza saborosíssimo!!beijkas

Gina acasadagigis disse...

Olá,

Obrigada pela visita no meu cantinho.
Vim te visitar também e já sou tua seguidora, bjs

http://acasadagigis.blogspot.com/

tania raquel disse...

tem bom aspeto, mas as comidas da irene sao muito boas. bjs tania

Irene disse...

Muito Obrigado Tania pelo elogio...Bjocas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...